Adolescentes – Navegação segura por águas desconhecidas

18979051_Ff8vQ

“Mas os adolescentes não são pontes seguras e rígidas, são mais velejadores, a atravessar águas algo desconhecidas, às vezes com dias de sol, outras de brisa ou de chuva; às vezes com mar chão, outras vezes com mais tumulto, às vezes com ventos e marés de feição, outras a velejar com ventos e marés avessas.

Então o que faz falta para que um velejador navegue seguro, alegre e bem disposto?

Falta o vento, com os seus desafios e potencialidades. Falta um bom mar, com desafios “controláveis” (nunca se deve menosprezar a força do mar, mas um mar sempre “chão” também se torna monótono). Falta saber marear e isso, para além das questões técnicas, tem talentos que só se conseguem com anos de experiência de navegação. E depois há o equipamento, há veleiros mais resistentes e veleiros mais bem equipados (leme, velame e partilham para um bom equilíbrio; cartas de navegação para boa informação). Há veleiros mais bem ou mais mal mantidos.

A arrumação a bordo é essencial para boas manobras. A disciplina, as rotinas e uma boa liderança também.

Não menos importante há que saber aproveitar o mar, o sol, a brisa, o convívio com as pessoas e com a natureza.

E por fim é bom saber descontrair e usufruir! No final de cada rota, o veleiro precisa de defesas e cabo de amarração, ou de uma âncora.

Daqui o título: “Adolescentes em navegação segura por águas desconhecidas

Margarida Gaspar Ramos

Disponível em: http://www.coisasdeler.pt/index.php?id_product=264&controller=product

e no wook: http://www.wook.pt/ficha/adolescentes/a/id/17044129